OSSANHA


Ossanha by jackie-tequila

Sincretizado com São Benedito, seu dia é segunda-feira, suas cores são o verde e branco, assim como suas contas (guias). Seu símbolo é uma haste de ferro, em cuja extremidade há um pássaro de ferro forjado, encimando seis outras hastes em todas as direções. O pássaro percorre os sete cantos do mundo, retornando a Ossanha e contando tudo o que viu. Sua personalidade se reflete nas pessoas ponderadas, capazes de esconder as emoções e sentimentos. Dotadas do sentido do direito e da justiça, tomam suas decisões sem se deixar influenciar por suas simpatias ou opiniões preconcebidas. Caracterizadas por extraordinária perseverança e força de vontade, quase sempre obtêm os resultados que desejam intensamente. Extremamente práticas e eficientes, perseguem seus objetivos com obstinação e eficácia.
Ossanha é o Senhor das folhas, defensor da saúde e especialista nas poções medicinais e litúrgicas. Vive na floresta, em meio às folhas que tão bem conhece e protege. Seu cajado tem a forma de uma pequena árvore. Dele depende a colheita das plantas e das ervas que servem de infusão para os banhos ou amacis.
Diz a lenda que Orunmilá, avatar e representação de Olorum, o Deus supremo, deu às plantas nomes e poderes curativos e regeneradores e contratou Ossanha para desmatar o campo e preparar novas plantações. Ossanha se recusou a fazer o ordenado, sob a alegação de que nunca se deve destruir as plantas, e sim colhê-las na medida das necessidades.
Diz também a lenda que Xangô ficou enciumado com os conhecimentos de Ossanha, queixando-se a Iansã, sua mulher, a qual ordenou um tremendo vendaval que derrubou uma cabaça pendurada num galho de árvore, onde Ossanha guardava seus segredos. O vento derrubou a cabaça e espalhou  as plantas de Ossanha, mas de tal forma desordenada que somente ele continuou sabendo do segredo de sua utilização.
A colheita das folhas de Ossanha deve ser feita com reverência, sempre na floresta virgem, onde crescem livre e espontaneamente. Nesta floresta habita Ossanha, em companhia de seu criado Aroni, um anão de uma perna só que fuma constantemente um cachimbo de caracol cheio de plantas de seu mestre. (Talvez esta seja a origem da lenda do Saci Pererê, no Brasil).
Os filhos de Ossanha podem exercer o ofício de curandeiro, pois conhecem as qualidades medicinais das plantas e das folhas.


Fonte: ABC dos Orixás - Carlos Araújo - Círculo do Livro 1993

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ANIS ESTRELADO E A GRIPE H1N1

ORAÇÃO AO JUSTO JUIZ - ORAÇÃO DA PROSPERIDADE - ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

NÓDULOS LUNARES - DESCUBRA QUAL É O SEU CARMA