22 - O NÚMERO DOS CAMINHOS / 11 - O NÚMERO DA IMPERFEIÇÃO

Símbolo do Estado de Israel - Menorá

O número 22 é um número significativo sobretudo no Judaísmo. A Bíblia dos hebreus consiste em 22 livros que, como o Velho Testamento, são o início da Bíblia cristã. A Menorá, o candelabro de sete braços, é adornado desde os tempos de Moisés por 22 flores de amendoeira. Segundo a tradição judaica, houve 22 gerações de Adão a Jacó, o patriarca das 12 tribos de Israel.
Tree of Life:The_Human Body

O alfabeto hebraico consiste em 22 letras que também podem ser lidas como números e, além disso, possuem um valor simbólico próprio. Elas são consideradas elementos constitutivos do universo. Essas 22 letras correspondem a 22 caminhos, que ligam as dez Sephiroth (centros de força divina).

The Fool from the Rider-Waite Tarot deck

Vinte e dois também é a quantidade de cartas dos Arcanos Maiores do Tarô, que descrevem o caminho da vida do homem em 3 vezes 7 fases.
Vinte e dois dividido por sete é igual a Pi, o número misterioso que na matemática é tido como irracional e transcendente 3,1415926535..., a chave para o cálculo do círculo. O círculo ou o Zero são, por sua vez, o símbolo do Louco, a vigésima segunda carta, que se encontra no início e no fim desse caminho.


ONZE 
 O Número da imperfeição, da transgressão e do pecado.

Labirinto de Chartres
A palavra ‘Elf’, onze em alemão, originou-se da palavra ‘einlif’ do alto  alemão, que significa ‘um além’, ou seja um a mais que o dez. Nisso reflete-se também uma parte do seu simbolismo. O 11 é considerado o número do pecado, pois ele é um número a mais do que os Dez Mandamentos e com isso simboliza a transgressão da ordem divina. Ao mesmo tempo, ele é menos do que o perfeito 12, e com isso simboliza da imperfeição.
Disso nos lembram os labirintos de onze voltas nas igrejas, como o do chão da Catedral de Chartres. O visitante entra símbolo de confusão pelo Oeste, local onde o sol se põe (= fim do mundo e o juízo final) e na busca pelo (seu) centro, caminhando pelas onze voltas, toma consciência da sua imperfeição e culpa. Além disso, o 11 o adverte que a ultima
hora já se iniciou.
O 11 tem também um significado singular na Cabala. O seu símbolo central é a Arvore da Vida, que mostra como o divino desdobra-se em dez emanações neste mundo. Existe, porém, também uma décima primeira misteriosa Sephira.  Ela é chamada de ‘Daath’ e é considerada símbolo do fruto proibido, que Adão e Eva comeram no Paraiso.
Onze também é a diferença entre os 365 dias do nosso calendário e os 354 do calendário lunar. Um antigo conto relata a sua origem pecaminosa e explica como o calendário egípcio no ano 4241 a.C. passou de 360 para 365 dias:

Naquele tempo em que todos os anos ainda tinham 360 dias, o sublime deus Sol Rá amaldiçoou a sua esposa Nut, a mãe dos deuses, por ela o trair constantemente com diversos amantes. Ele jurou que os frutos desses deslizes não nasceriam nem sob o seu domínio, nem sob o domínio da lua, ou seja, nem de dia, nem de noite,  nem durante o mês, nem durante o ano.
O grande Thot, um dos seus amantes, soube disso e planejou um modo de  ajuda-la. Ele partiu a caminho da deusa da Lua, Selene, para a qual as horas do dia eram bastante longas, com um jogo de tabuleiro que ele acabara de inventar. Thot sugeriu a ela jogar com ele para passar o tempo, e a convenceu a apostar nesse jogo a septuagésima segunda parte de um ano (360:72=5 dias). Eles jogaram durante todo o dia. Ás vezes a sorte pendia para a deusa da Lua, e ás vezes para o inventor do jogo.
Porém, ele não seria o grande Thot, ao qual os gregos chamam de astuto se, ao final desse jogo, ele não tivesse vencido com uma grande jogada. Assim, ele tomou cinco dias da ingênua deusa da Lua, correu para o horizonte desprendeu o laço do ano velho e colocou naquele lugar cinco novos dias. Por eles não estarem nem sob o domínio do sol nem da Lua, Nut pode dar á luz em cada um desses dias. Dessa maneira, o pecado (a consequência
do seu deslize) veio mesmo ao mundo. Porém, o lugar onde Thot cortou a laço do ano velho, é o instante no qual a estrela cão, Sirius, é vista pela primeira vez no ano. Desde aquele memorável jogo, o calendário passou a ter 365 dias. Contudo,  os cinco dias que Selene perdeu encurtaram o seu ano lunar para 354, pois ele é contado em noites.

Portanto, o 11 representa o tempo entre os anos. Esse é um período de tempo fora do comum, como é conhecido em várias culturas, um tempo ao avesso no qual as relações normais ficam de cabeça pra baixo. Nesse tempo entre os tempos, reina uma espécie de ‘anarquia ritualística’, na qual a pessoa civilizada se permite esquecer de si mesma para reunir-se ás forças anárquicas das quais  ela se originou. As festas Saturnálias dos romanos, nas quais o senhor virava escravo e o escravo virava senhor, refletem esse mundo ao avesso da mesma maneira que outros dias loucos. O que restou disso até os dias de hoje foi o Carnaval, que na Alemanha começa no dia 11 do 11 ás 11 horas e 11 minutos, e é dirigido por umgrêmio de onze pessoas. Essa tradição remonta á 11.11.1391.

Wikipedia

Depois de ter caído no esquecimento, ela foi reavivada no inicio do século XIX. Todavia, naquela  época atribuía-se ao 11 outro simbolismo. No espirito da Revolução Francesa, que naquele tempo alastrava-se pela Europa,  a palavra ELF- o onze, na  Alemanha – era interpretada como uma abreviatura da famosa divisa: E= egalité (igualdade), L= Liberté (Liberdade) e F= Fraternité (Fraternidade).
Mesmo não se tratando de uma interpretação de simbolismo numérico, é interessante observar como esses temas refletem-se em Aquário, o decimo primeiro signo do Zodíaco.
Sendo o signo oposto a Leão, que corresponde ao arquétipo do rei, Aquário personifca o seu alter ego e antagonista. Nos primórdios das cortes reais, o Bobo da corte era o único que podia dizer a verdade ao rei. Com o advento da era moderna, o rebelde, o revolucionário, é que passou a reclamar os direitos básicos democráticos.

Tarô de Marselha - Camoi

No Tarot, a FORÇA, a décima primeira carta dos Arcanos Maiores, mostra a domesticação suave do leão. Por ele personificar o nosso lado selvagem e com isso - na perspectiva da igreja – a natureza pecadora dos homens, a ideia do 11 está bem representada nessa carta.

Rider Tarot - Strength

No Tarot de Rider, contudo, a FORÇA foi trocada pela JUSTIÇA e colocada no oitavo lugar, que tem menos relação com o seu simbolismo numérico. Por outro lado, o oitavo deitado no Tarô de Rider que no Tarô de Marselha fica escondido por debaixo do chapéu- mostra a união bem-sucedida, duradoura e harmônica do homem civilizado (mulher) com a sua natureza animal (animal).
Encontra-se ai também mais um significado importante do 11, que deve fazer com que os amantes do futebol façam as pazes, finalmente, com o simbolismo desse número, que é tão importante para eles. O 11 é considerado o número da maestria, demonstrado nessa carta pelo domínio  das forças instintivas de um modo magistral, que permite até que se conduza o leão com uma coroa de flores.

Fonte: Hajo Banzhaf - Simbolismo e o Significado dos Números

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO AO JUSTO JUIZ - ORAÇÃO DA PROSPERIDADE - ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

NÓDULOS LUNARES - DESCUBRA QUAL É O SEU CARMA

OS SIGNOS DO ZODÍACO: SUAS CORES, PEDRAS, FLORES... - 1ª PARTE - DE ÁRIES A VIRGEM