FESTIVAL DE MAITREYA, FESTIVAL DE ASALA, FESTIVAL DA HUMANIDADE OU FESTIVAL DA BOA VONTADE

LUA CHEIA DE GÊMEOS
Sidarta por: Vladimir Suvorov


Sidharta Gautama, após sua Iluminação, começou a pregar sua filosofia que consiste em quatro nobres verdades. Esse sermão é relembrado no Festival de Asala e é conhecido como o GIRO DA RODA DA LEI. Buda Maitreya, por amor a seu antecessor (Gautama), decretou a celebração desse Festival em cada aniversário do sermão (mês de Asala) diante de todos os membros da Grande Fraternidade Branca Universal.

As bênçãos são para todos os discípulos e para todos aqueles que almejam ser. Conta-se que nesse dia, o Buda Maitreya dirige todo o cerimonial no idioma Pali original e cada um dos presentes ouve na sua língua natal. A cada festival são renovados, apesar de serem pronunciadas sempre as mesmas palavras, os ensinamentos de retidão, tão condizentes com a época atual.

O Festival de Maitreya é a festa do Espírito da Humanidade que aspira a Deus, que busca aceitar Sua Vontade e se consagra ao estabelecimento das relações justas entre os homens. Este festival é fixado anualmente em relação à Lua Cheia de Gêmeos. É o dia no qual a natureza espiritual e divina do homem é reconhecida. Depois de dois mil anos, no dia desta festa, o Cristo representou a Humanidade, mantendo-se diante da Hierarquia e próximo a Shamballa, como o Homem Deus, o Chefe de Seu Povo e "o primogênito entre vários irmãos" (Roma, VIII, 29). Este festival, portanto, será um dia de intensa invocação, expressando a fundamental aspiração à fraternidade e à unidade espiritual e humana: representará o efeito produzido na consciência dos homens pelos esforços conjugados de Buda e de Cristo.

As Forças de Reconstrução são ativas no Festival da Boa Vontade. Elas são principalmente eficazes nas relações entre as nações. A utilização destas energias impessoais depende da qualidade e da natureza da nação que as recebe, de seu grau de verdadeira iluminação e de seu ponto de evolução. Atualmente as nações são a expressão do egocentrismo de massa de seus povos, de seu instinto de conservação. Em conseqüência, estas energias podem melhorar o aspecto da vida nacional ou podem reforçar o poder dos objetivos da unidade mundial, da paz e do progresso que as Nações Unidas sustentam aos olhos dos homens, como uma verdadeira visão do Plano. Estas energias de síntese, construtoras, transformarão a teoria da unidade em uma experiência prática a fim de que a palavra "uni" adquira finalmente um real significado para todas as nações.

O Festival da Humanidade, o Festival da Páscoa e o Festival de Wesak fazem parte da aproximação espiritual unificada da humanidade. Aproxima-se o tempo em que estes três festivais serão celebrados no mundo inteiro. Graças a eles, uma grande unidade espiritual será realizada e os efeitos da Grande Aproximação iminente serão estabelecidos pela unânime invocação de toda a Humanidade.

SENHOR MAITREYA

Como Buda da Evolução para a Terra, ele mantém acesa a Chama Divina nos corações humanos.

O termo Buda, em sânscrito, significa "o iluminado". Na senda da evolução espiritual, essa palavra designa um altíssimo grau de consciência. O Senhor Maitreya (ou Maytrea) foi instrutor do Mestre Jesus em sua missão como avatar e a Luz que guiou como os Reis Magos até o local de nascimento do Cristo.
Como Buda da Evolução para a Terra, mantém acesa a Chama Divina nos corações humanos. Ele irradia a Chama Rosa do Amor com nuances de Dourado e de Azul para o templo etérico de Shamballa, de onde é redistribuída ao planeta. Seu complemento divino, Mãe Kwan Yin, atua como Buda da compaixão para a humanidade, concedendo misericórdia aos seres cujos ajustes cármicos são demasiadamente severos.
Buda Maitreya é a corporificação do amor de todos os Budas. Suas mãos estão no mudra (gesto) de ensinar o Darma e seguram as hastes de dois lótus, simbolizando sua sabedoria onisciente dos três tempos. Sobre o lótus à sua direita está a Roda do Darma, simbolizando que ele é o Quinto Buda Fundador, dos mil Budas deste éon afortunado (Buda Shakyamuni – Sidarta Gautama - é o quarto). A postura em que Buda Maitreya aparece sentado indica sua prontidão para levantar-se em resposta às necessidades do mundo.

Maitreya, o Mestre Ascenso cujo nome significa "bondade", está cumprindo seu juramento de tutorar na Terra as almas que desejam trilhar o caminho do Bodhisattva. Ele, que vestiu o manto do Senhor Divino na Escola de Mistérios da Lemúria (Éden), veio em resposta ao chamado da Mãe Divina para salvar os Portadores de Luz.
Maitreya foi o segundo discípulo (após Gautama) a responder à chama de Sanat Kumara na Terra. Em 1º de janeiro de 1956, numa cerimônia realizada no Retiro de Royal Teton, Gautama sucedeu a Sanat Kumara no cargo de Senhor do Mundo e Maitreya sucedeu a Gautama nos cargos de Cristo Cósmico e Buda Planetário, passando o manto de Instrutor do Mundo aos candidatos a este cargo, Jesus Cristo e Kuthumi.
O Senhor Maitreya, atuando como Cristo Cósmico para toda a nossa galáxia, irradia a Chama da Sabedoria e da Iluminação para todos os seus planetas e estrelas. Nessa função, em que representa o aspecto Deus-Filho, concede a Iniciação Solar aos Iluminados mais adiantados.
A Mestra Ascensionada Pórtia definiu o cargo de Cristo Cósmico como sendo a incorporação do momentum conjunto da consciência crística de cada alma individual em evolução na Matéria, e o próprio Senhor Maitreya deu ao mundo uma explicação a esse respeito:

"Eu represento para vós o Pai quando vós estais no caminho rumo ao Cristo. Quando vós vos tornais o Cristo, eu represento para vós o Irmão em Cristo. Quando vós procurais elevar o raio feminino em vós, eu vos dou então o complemento a esse raio como o Espírito Santo. E quando vós manifestais o Espírito Santo, eu então apareço como a Noiva Vestida de Branco. E vedes assim que a mestria da consciência do Cristo Cósmico é a realização da mestria dos quatro pontos da Cidade Quadrangular e os quatro lados dos quatro corpos inferiores. Portanto, a marca da consciência do Cristo Cósmico e daquele que atinge esse patamar é tornar-se o tudo em todos".

Seu nome significa Compaixão, e como Instrutor do Mundo completou as grandes religiões.

Ele encarnou na Índia como Krishna para promover a religião Hindu e mais tarde Ele foi o Pai que instruía e agia através de Nazareno (Jesus). Maitreya, nesta Nova Era, vestiu o Manto de Cristo Cósmico, que pertenceu a Jesus na Era de Peixes.

Ele tem sido esperado há gerações por todas as principais religiões. Os cristãos conhecem-no como o Cristo e estão na expectativa de Seu iminente retorno. Os judeus esperam-no como o Messias; hindus aguardam a chegada de Krishna; budistas esperam Buddha Maitreya e os muçulmanos esperam-no como Iman Mahdi ou o Messias. Os nomes podem diferir, mas existe a crença de que todos esses nomes se referem à mesma pessoa - O Professor do Mundo- cujo nome é Maitreya.

Preferindo simplesmente ser conhecido como o Instrutor, Maitreya não vem como um líder religioso ou fundador de uma nova religião, mas sim como professor e guia para as pessoas de todas as religiões e para aqueles sem religião.

Nestes tempos de grandes crises políticas, econômicas e sociais, Maitreya inspirará a humanidade para que esta se sinta como uma família e criará uma civilização baseada no compartilhar, na justiça econômica e social e na cooperação entre todos os homens.

Ele lançará um apelo para salvar milhões de pessoas que morrem de fome a cada ano num mundo de fartura e abundância. Entre as recomendações de Maitreya está uma mudança nas prioridades sociais de modo que a alimentação, a moradia, a educação e a saúde pública adequada se convertam em direitos universais.

Sob a inspiração de Maitreya, a humanidade fará as mudanças necessárias e criará um mundo mais razoável e justo para todos.

"As esperanças agora são grandes para meu reaparecimento. Com alegria me apresentarei às pessoas. Busquem por mim e me encontrarão esperando. Procurem por mim e peguem minha mão. Eu necessito sua ajuda para estar diante de vocês, para abençoar este mundo e ensinar, para mostrar aos homens que o caminho é simples, requer somente aceitar a justiça e a liberdade, compartilhar e amar"

A Arte da Realização do Ser
"Não vim para fundar uma nova religião", diz Maitreya, o Professor do Mundo. "Vim para ensinar a arte da realização do ser", algo que não é nem ideologia nem uma religião, mas que beneficia as pessoas de todas religiões e aquelas que não pertencem a nenhuma religião. "Eu busco expressar o que Sou através de vocês, por isto venho".

Segundo Maitreya, "Só o Ser importa". "Vocês são este ser, um ser imortal". O sofrimento é causado pela identificação com tudo o que não é o Ser. Perguntem a si mesmos: Quem sou eu? E verão que estão identificados com a matéria (corpo), ou com o pensamento (mente), ou com o poder (espírito). Porém, vocês não são nenhum destes". Mente, corpo e espírito são os templos do Senhor. O Ser experimenta nestes templos "o supremo Ser e a manifestação do Senhor".

Uma das formas mais fáceis de conhecer-me, diz Maitreya, é serem honestos em sua mente, sinceros em seu espírito, praticando o desapego. Qualquer ação realizada com desonestidade da mente, insinceridade espiritual e apego, é destrutiva. Por exemplo, se pensam numa coisa, dizem outra, e fazem ainda outra diferente, estão perdidos. A honestidade da mente conduz à palavra honesta e à ação correta. Esta harmonia conduz à paz e à felicidade.

Sem o desapego não há salvação. O desapego é a "droga" mais poderosa. Aprender o desapego é uma arte. Um cientista desapegado aprenderá as leis da física e química (que são leis da criação) e as aplicará, criando coisas que constituem a obra de Deus. O artista, com desapego, será capaz de descobrir Deus através de suas próprias experiências.

"Sejam como são", nos ensina Maitreya. "Não percam frente a outros, o respeito a si mesmos, sua dignidade". Não permitam que ninguém projete suas sombras sobre vocês. Um mestre transmite experiências, mas não projeta sua sombra sobre o discípulo. Não sigam a outros. Se praticarem a honestidade da mente, a sinceridade do espírito e o desapego, conhecerão o seu Ser, conhecerão a mim, conhecerão ao Senhor.

Não vim para criar seguidores, diz Maitreya. Cada um de vocês deveria continuar desenvolvendo- se dentro de sua própria tradição religiosa. Um verdadeiro discípulo é aquele que respeita as tradições. Respeitem suas próprias religiões, suas próprias ideologias, em suma, sua própria forma mental e experimentarã o o Mestre.

"Mesmo quando me virem, não corram atrás de mim. Se correrem atrás de mim, vão me perder. Não posso ser monopolizado, pertenço a todos".

A Missão de Maitreya
Maitreya veio para lutar contra a ignorância e o medo, a divisão e a necessidade. Suas armas são a compreensão espiritual, o conhecimento e o amor. Sua brilhante armadura é a própria verdade em si mesma.

Muitas pessoas esperam a volta de Cristo com medo e confusão. Sentem que Sua aparição levará a grandes mudanças em todos os sentidos da vida. Com razão supõem que Seus valores vão alterar necessariamente suas formas de pensar e viver e se assustam ante tal perspectiva. Além disso, tão mística foi a visão do Cristo apresentada ao longo dos séculos pelas igrejas, que muitos temem seu juízo e poder onipotente; esperam um Deus vindo para castigar os maus e recompensar os fiéis. É muito triste e lamentável que uma visão do Cristo tão deformada, haja impregnado a consciência humana. Não existe semelhante ser. Para compreender a verdadeira natureza do Cristo é preciso vê-lo como um entre os Filhos iguais de Deus; cada um dotado de pleno potencial divino, diferenciando- se unicamente no grau de manifestação desta divindade.

Que Ele tenha conseguido a plenitude desta divindade é a sua glória, e muito bem podemos mostrar nossa reverência frente a isto. Também é indiscutivelmente certo que este mesmo êxito é realmente incomum. Mas o mais maravilhoso do Cristo para o homem, é que ele foi um deles. Não há nada nas provas e sofrimentos dos homens, que Ele não tenha conhecido. Cada passo do caminho que os homens percorrem, Ele dolorosamente já pisou. Não há nada, no completo panorama da experiência humana de que Ele não tenha compartilhado. Assim, na verdade, Ele é o Filho do Homem...Esclareç amos em nossas mentes as razões de seu regresso. Compreendamos a natureza do trabalho que ele impôs a si próprio. Para estabelecer entre nós a realidade de Deus, Ele veio. Para recriar os Mistérios Divinos, Ele está aqui. Para ensinar aos homens como amar, e amar novamente, Ele está entre nós. Para estabelecer a fraternidade do homem, caminha uma vez mais sobre a Terra. Para manter a fé com o Pai e com o homem, Ele aceita este encargo. Para anunciar a nova era, Ele voltou. Para consolidar o tesouro do passado, para inspirar as maravilhas do futuro, para glorificar a Deus e ao Homem, Ele desceu de sua alta montanha.

Que semelhante trabalho não é fácil, nem sequer para o Filho do Homem, é evidente. Os antigos costumes de divisão e separação tem fortes raízes, enquanto o medo e a superstição enfeitiçam o homem há milhões de anos. Mas nunca antes, na história do mundo, veio um Professor melhor equipado para seu Trabalho. Maitreya veio para lutar contra a ignorância e o medo, a divisão e a necessidade. Suas armas são a compreensão espiritual, o conhecimento e o amor. Sua brilhante armadura é a própria verdade em si.

Diz o Senhor Maitreya:
"Bem-amados discípulos que buscais a Luz no caminho espiritual, apelo à Chama da Iluminação do coração e todos os Seres Divinos dos céus para eu flameje, agora, sobre vós. Um dia devereis sentar à mesa dos Mestres tomando parte no processo de irradiação de Nossas luzes. O conhecimento envolve responsabilidade. O acatamento da Verdade Divina dos Mestres determinará o grau de iluminação que alcançareis. Andai na Luz. Espalhai a Luz. Sede a Luz Divina na Terra, aqui e agora!"

Invocação ao Cristo Maytrea

Ó, bem-amado Cristo Maytrea
Avatar dos avatares
De minha chama-coração, meu agradecimento
Por participar deste momento cósmico
Iluminai meu corpo mental com vossa verdade
Purificai meu corpo emocional com vosso amor
A fim de que eu seja a expressão de fé, certeza, alegria e vitória
EU SOU em Vós (3x)
Vós sois em mim (3x)
EU SOU, EU SOU a vitória na Terra (3x)


"Dia 27/Maio/2010 é a Lua Cheia do signo e gêmeos, quando os Mestres da Grande Fraternidade Branca celebram o FESTIVAL DE ASALA nas Bençãos do Maha Chohan Divino Espírito Santo e de Lord Maytrea, o Buda do Futuro.

Celebrações na PAX hoje dia 27 e amanhã dia 28/05/2010  às 15h :
acompanhe pela Rádio PAX  ou  TV PAX
Em casa, ore A GRANDE INVOCAÇÃO e acenda velas brancas e amarelas.

Texto recebido por email da Fraternidade Pax Universal
Fonte do texto: http://www.caminhosdeluz.org/A-380.htm

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO AO JUSTO JUIZ - ORAÇÃO DA PROSPERIDADE - ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

NÓDULOS LUNARES - DESCUBRA QUAL É O SEU CARMA

OS SIGNOS DO ZODÍACO: SUAS CORES, PEDRAS, FLORES... - 1ª PARTE - DE ÁRIES A VIRGEM