UMBANDA: SETENÁRIO UNIVERSAL

O setenário universal, são as 7 forças da natureza que tudo ordenam e criam, destroem para construir de novo, num constante vai e vem, como se estivessem pulsando.
Representam as sete forças onde Zambi-apongue (princípio absoluto) se apóia para construir o mundo.

Essas forças são as seguintes:

Oxalá: ser em equilíbrio dominado a matéria. A luz da verdade e o sol da matéria.
É também representado pelo simboloque significa a energia concentrada no espirito puro. 
Representa para o homem o 1º raio cósmico (vontade e poder do Pai), que rege o chakra coronário.

Xangô: a alma em busca do equilíbrio para retornar ao Criador. É a balança que simboliza a justiça de Oxalá. 
Significa a força e o poder e representa para o homem o 2º raio cósmico (sabedoria), que rege o chakra cardíaco.

Yori: energia dirigida em ondas vibratórias, isto é, pura, modulada, sonora. É a eloquência, a inteligência e o domínio das ciências.
Representa para o homem o 3º raio cósmico (inteligência ativa), que rege o chakra laríngeo.

Yorimá: os quatro elementos materiais abertos em relação aos pontos cardeais. A regeneração pela provação. É o tempo atuando como regenerador pela transformação do espirito livre da matéria. 
Representa para o homem o 4º raio cósmico (harmonia no conflito), que rege o chakra sacro.

Yemanjá: duas almas em regeneração. Duplo gerante. O reflexo, o pensamento, o mistério da vida.
Representa para o homem o 5º raio cósmico (conhecimento concreto, que rege o chakra frontal.

Oxóssi: energia dirigida. A vontade. O princípio da vida e da morte.
Representa para o homem o 6º raio cósmico (idealismo, devoção), que rege o chakra esplênico.

Ogum: a alma em busca do retorno ao seio do Criador. A luta, o trabalho, a partida, o arranque. 
Representa para o ser humano o 7º raio cósmico (ordem cerimonial), que rege o chakra do plexo solar.

Além dessas 7 forças - que na umbanda representam as 7 linhas básicas - existem outras, que são suas subdivisões. 
Por exemplo:

Oxum - duas almas em oposição, mas harmonicamente equilibradas. o Amor, a doçura.

Iansã - duplo raio. A dupla força que vem de cima para regenerar.


Ossaim - a energia dirigida de duas almas. O mistério da sobrevivência, da cura e da relação entre vida e morte.


Omulu/Obaluaê - a transformação da matéria. A fronteira entre a vida e a morte.



Fonte texto e imagem: Textos de autoria de Adilvar Brasão de Freitas para a Revista Planeta - Especial Cultos Afro-brasileiros - Edição de 1996

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO AO JUSTO JUIZ - ORAÇÃO DA PROSPERIDADE - ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

NÓDULOS LUNARES - DESCUBRA QUAL É O SEU CARMA

OS SIGNOS DO ZODÍACO: SUAS CORES, PEDRAS, FLORES... - 1ª PARTE - DE ÁRIES A VIRGEM