5º RAIO: CONHECIMENTO CONCRETO

O Custódio do Segredo
"O importante é estar entre pessoas que amam a Deus e à verdade e estão procurando Deus e a verdade de algum modo."
Joel Goldsmith
fonte da imagem:Faliolor

Para o homem moderno, que tem a mente desenvolvida e ativa, não será difícil compreender a natureza e o caráter deste quinto temperamento, que é muito difuso. especialmente no Ocidente. 
Ele é o raio do conhecimento concreto e representa o impulso inato da mente humana a indagar, procurar e conhecer fenômenos da natureza, impulso que produz o que habitualmente é chamado o temperamento científico.
Enquanto no terceiro raio da atividade da mente vimos a sede de saber voltada para os problemas filosóficos e abstratos, aqui vemos a mente voltada para a observação do mundo objetivo, disposta a tentar subir do efeito para a causa, e dirigida à indagação das forças da natureza.
Por isso dissemos que o quinto raio é extrovertido, quando toda a sua atenção está focalizada no mundo externo, e alcança a descoberta da verdade através do estudo e da análise das formas, conseguindo, pouco a pouco, descobrir a realidade que elas escondem.
A essência espiritual desse raio é a análise.
A análise, tomada no sentido altamente espiritual, é uma das sete qualidades da Alma.
"A quinta atividade, ou qualidade condicionante da Alma, e o poder de análise. Ela constitui uma lei que governa a humanidade, e isso deve ser sempre lembrado. Análises, discriminações, diferenciação e o poder de distinguir são atributos divinos.
Quando produzem um senso de separação e de diferença, estimulam sensações pessoais, são mal usadas e mal interpretadas; quando, entretanto, incluem-se no senso da síntese e são usadas para a ação no Plano, pertencem ao propósito Divino" (A.A.Bailey - Tratado sobre os 7 Raios).
Então, torna-se fácil compreender como essa qualidade, fundamentalmente espiritual, do quinto temperamento, possa produzir, ao mesmo tempo, notas positivas e notas negativas e destrutivas.
Não é fácil mergulhar na análise sem perder de vista a síntese.
A observação da multiplicidade leva, facilmente, a olvidar a Unidade fundamental. A atenção, voltada para uma parte, obscurece a visão do todo.
Esse é o problema fundamental dos temperamentos do quinto raio, do qual deriva o fato de que os indivíduos que estão sob o domínio daquela energia estejam, às vezes, de tal forma imersos no mundo das formas, que se fazem materialistas convictos, e completamente fechados à intuição espiritual.
É fatal que um temperamento assim passe através de um período de materialismo, a menos que não tenha em si a energia dos outros raios intuitivos e místicos, que equilibram a tendência a mergulhar no mundo da forma.
Todavia, através de sucessivas descobertas e revelações, também esse temperamento alcança a Luz e a Realidade, pois sua sede de conhecer e de saber jamais se extingue, e a potência de sua mente é como espada aguda que consegue, a longo prazo, perfurar o muro da matéria e alcançar o mundo espiritual.
O poder de análise e de discriminação, pois, sendo assim potente nele, também é um grande auxílio, porque mesmo através de separações e distinções sucessivas alcança a diferenciação essencial: a que existe entre o irreal e o Real.
Todavia, antes de tal alcance, haverá conflitos e crises, com o que muito sofrerá, porque deverá conseguir desapegar-se do mundo das formas em que estava tão profundamente imerso. Depois, porém, superará esse período de trabalho com o equilíbrio e a compreensão do verdadeiro significado e utilidade da forma, que não é senão um símbolo da vida divina.
No tratado sobre o Sete Raios, de A. A. Bailey, a esse propósito é citado um escrito antigo, que descreve em termos simbólicos e poéticos a crise interior fundamental do quinto raio:
" Para mim atraio os revestimentos de Deus. Vejo e conheço a Sua forma.
Tomo os revestimentos peça por peça, conheço suas fomas e suas cores, as suas partes, os seus usos e suas metas.
Permaneço maravilhado. Não vejo outra coisa.
Penetro nos mistérios da forma, mas não no Mistério.
Vejo só os revestimentos de Deus. Não vejo nada mais.
O amor da forma é bom, mas apenas quando a forma é conhecida por aquilo que é - o recipiente que esconde a Vida.
O amor da forma jamais deve esconder a Vida, que está por trás dela, o Uno que trouxe a forma à luz, e a conserva para Seus fins, o Uno que vive, ama, e serve a forma, o Uno que é.
A Palavra emanou da Alma para a personalidade: - Atrás daquela forma estou Eu. Conhece-me.
Atende e conhece a natureza dos muitos véus da vida, mas ao mesmo tempo conhece o Uno que vive. Conhece-Me.
Não deixes que as formas da natureza, seus processos e seu poder, te impeçam de buscar o Mistério, que levou a ti os mistérios.
Conhece bem a forma, mas deixa-a, alegremente, e procura-Me.
Retira teu pensamento da forma, e encontra-Me; espero sob os véus, sob as múltiplas formas, sob as ilusões, sob as formas-pensamento que escondem o Meu verdadeiro Eu. Não te deixes enganar.
Encontra-Me. Conhece-Me. Agora poderás usar as formas que não esconderão nem velarão o Eu, mas permitirão que a natureza daquele Eu penetre através dos véus da vida, revelando toda a radiosidade de Deus, o Seu poder, o Seu magnetismo.
A mente revela o Uno. A mente pode unir e fundir a forma e a vida. Tu és o Uno. Tu és a forma. Tu és a mente.
Sabe isso".
Os Sete Temperamentos Humanos - Angela Maria La Sala Batà


Inteligência Concreta
Este é o Raio da análise objetiva, do espírito discriminativo. Nas relações humanas, pode tornar-se frio, calculista e separatista.
O espírito objetivo das pessoas do 5º raio ajuda a observar os acontecimentos com sentido comum. Mas gostam de dar ênfase nos desacertos. Não gostam de eufemismo, quando algo está incorreto o proclamam sem delicadeza, dizem as coisas sem medo de ofender. A tendencia a verificar os dados, temendo inexatidão, demonstra um obscuro temor de ser enganado.
O homem inferior do quinto Raio utiliza as palavras como armas, para ferir. Sua fala mordaz pode injetar mais veneno que uma mordida de cobra.

Outros nomes dados ao quinto Raio:
O Revelador da Verdade
O Cristalizador das Formas
O Quinto Grande Juiz
O Dispensador de Conhecimento
Estes nomes revelam a predisposição deste Raio para a busca e descobrimento da verdade, assim como para "cristalizar-se", ou seja ficar como uma pedra, fixo em ideias, em preconceitos.
O Quinto Grande Juiz faz referência à busca de justiça do Raio e ao costume de julgar tudo e achar o seu julgamento justo, perfeito, de acordo com a verdade.

Qualidades: Capacidade crítica, sentido comum, objetividade, justiça.

Defeitos: Orgulho, arrogância, rancor, preconceitos,antipatia.

Virtudes a adquirir: Amor, simpatia, devoção, compaixão, ternura.

Símbolo: Pentágono

Impulso: Investigativo

Mantras: O discípulo do 5ºraio, que sinta o desejo de meditar com mantras, poderá utilizar com êxito os mantras que não se referem a deidades, mas que procuram a divindade dentro do próprio homem.
"TAT TWAN ASI" (Tu És Deus) colocando a sílaba sagrada OM, na frente:
 "OM TAT TWAN ASI".
Psicologia Oriental- Padma Patra


Textos sobre outros Raios já publicados no blog 
1º Raio
2º Raio
3º Raio
4º Raio
6º Raio
7º Raio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORAÇÃO AO JUSTO JUIZ - ORAÇÃO DA PROSPERIDADE - ORAÇÃO DE AGRADECIMENTO

RUDOLF STEINER - ORAÇÃO DE MICAEL / FORJANDO A ARMADURA

NÓDULOS LUNARES - DESCUBRA QUAL É O SEU CARMA