terça-feira, 15 de dezembro de 2009

AURA-SOMA LANÇA O NOVO FRASCO B107-ARCANJO TZAPHKIEL



Arcanjo Tzaphkiel
B107 – Turquesa Opalescente / Magenta Púrpura
Nascido em 14 de dezembro de 2009 às 11:00am

Os aspectos mais profundos do Feminino Divino
Os aspectos das águas de toda a Criação
Mergulhar dentro de Binah na Árvore da Vida
Aquele que dita a ordem dos anjos chamados Aralin
Guardião das Crônicas Akáshicas e de seus mistérios
A sustentação de um oceano eterno de compaixão
O aspecto mais profundo da intuição, a instrução interior do coração
A superação dos obstáculos e a cura das forças
Um convite para o desarmamento interno para revelar o Verdadeiro Ouro
A morte do que foi e a purificação da mirra
Um amor que não nos pede para “sair do Caminho”, mas se tornar o Caminho
Um relance e um chamado das realidades e dimensões mais profundas
Uma expansão da individualização pessoal rumo ao coletivo
Através deste frasco, Ela vem para proteger os trabalhadores da luz nos templos de seus corpos.

Queridos Amigos,
O nascimento de TZAPHKIEL iniciou-se em 19 de novembro, uma manhã após Linda Tucker e eu termos completado o workshop de Aura Soma® do Leão Branco em Dev Aura. Durante os processos de nascimento dos frascos Equilíbrio, este foi o mais longo que já vivenciamos. Quando a compreensão foi dada de que o nascimento estaria completo em 14 de dezembro, nós percebemos que este dia também corresponde ao Anjo Ariel no reino Angélico, cujo nome significa “Leão de Deus”. Além disso, a função de Ariel como “o que percebe e revela os mistérios divinos” ainda se relaciona a TZAPHKIEL como o guardião dos Registros Akáshicos, também chamados de Livro da Vida, nos quais se diz que a história de cada alma está escrita. TZAPHKIEL está nos oferecendo acesso aos antigos mistérios do futuro de Amor e Verdade, para que mais da totalidade de quem nós somos possa se tornar manifesto em nossa atual encarnação. À medida que avançamos das energias do B106 para o B107, nós estamos nos aproximando do final de um longo túnel que foi repleto de sombras. Enquanto a nova luz pessoal e interpessoal está a raiar, nós podemos começar a ver a paz que acena para nós da amplitude de um futuro transformado.
Como o dia 14 de dezembro corresponde à influência do coração de Ariel, a conexão entre o Leão e Ariel (que se relaciona com o frasco B23 dos frascos Equilíbrio), juntamente com o emergir de TZAPHKIEL, sugere que o que chega a nós através do nascimento do B107 seja o poder e propósito do compassivo Amor do Coração do Leão – um amor que vem para nos alquimizar adiante, rumo ao estado dourado de ser da individualização pessoal e coletiva. Assim, TZAPHKIEL nos convida a expandir o sentimento de amor rumo ao propósito e ao compromisso com o amor. Este amor expandido sustenta um oceano de compaixão, no qual nós podemos trazer tudo o que já fomos para a reconciliação com tudo o que podemos nos tornar. É um amor que não nos pede para sair do caminho, mas para se tornar o Caminho. É um amor com a presença de não apenas energizar as pequenas coisas de nossas atividades diárias – eventos, encontros e o porquê e a maneira que fazemos as coisas – mas também para nos propelir e expandir nossa individualização pessoal rumo à colaboração com as individuações dos que estão à nossa volta e, finalmente, a toda a evolução do Coração-Terra coletivo.
Em nossa jornada pessoal de individuação, nós frequentemente respondemos a partir do plano mental ao invés de escutarmos a estrela interior, a essência brilhante de nosso ser que fala conosco como uma “instrução interior”, sempre nos lembrando de quem nós realmente somos. Enquanto continuamos na direção onde as decisões são tomadas e as percepções compreendidas principalmente com o intelecto, a luz interior pode parecer diminuir. É assim que sentimos um “chamado” de um nível ou dimensão mais profundo, que no começo pode parecer um mal-estar ou ansiedade. O Magenta Púrpura em TZAPHKIEL é a profundeza que está sendo movida enquanto a alma nos pede por um reconhecimento mais profundo. Cada um de nós é um ser de luz em trama, frágil dentro da densidade de nossa fisicalidade. Nós frequentemente tendemos a abusar de nossa fisicalidade e em nossa busca, nossa trama pode parecer encolher enquanto começamos a sentir nossas vulnerabilidades, que podem ser erroneamente tidas como fraquezas. Entretanto, quando as dificuldades vêm à tona e nos dão um sentimento de estarmos superexpostos, elas estão na verdade pedindo para serem curadas e, finalmente, reveladas como nossas maiores forças.
Quando olhamos as correspondências numéricas do 107, também recebemos um sentido de teste – um teste com relação aos padrões cármicos do B10, a Roda da Fortuna e do B7, o Jardim de Gethsêmane, o teste final da fé. O B10 fala das sementes cármicas e da consequência do que plantamos e o 7 é o teste que é sempre ampliado para maximizar nossa oportunidade à medida que plantamos as sementes. Quando estes dois frascos ou compreensões se combinam no Verde/Violeta do Trovador B17 (10 + 7), somos lembrados das cores do B106 Verde Oliva Claro Turvo/Lilás Turvo e nós vemos o progresso desde a luz emudecida do B106 até a iluminação movida pela alma do Turquesa no B107. O frasco Trovador B17 representa o caminho de ida do B95, Arcanjo Gabriel, mensageiro da estrela. Isto nos relembra sobre a conexão da alma/estrela da encarnação, que nos permite trazer para baixo aquilo que está acima de nós através do que está a nossa frente: as informações, energia e matérias-primas dos padrões condicionados necessários para começar a transmutação rumo ao ouro dentro de nós.
Como nós tendemos a nos identificar mais com a matéria densa de nosso ser, TZAPHKIEL, assim como a Mãe Divina, vem em compaixão para nos ajudar a dar a luz ao corpo de luz, dentro da química dos nossos corpos físicos. Desta maneira, nos é oferecido o “apoio de luz” necessário para responder aos conteúdos da alma que estão no interior e acima. À medida que participamos nos reinos interiores mais profundos, a presença energética da estrela da alma acima de nós é trazida para mais perto de nossa fisicalidade. A “base de entusiasmo” de nossa humanidade é transformada pela mistura do humano e do divino dentro de nós. Nós finalmente nos tornamos “templos da luz”, pois a completude de quem nós somos e o que viemos fazer aqui é iluminada e expressa.
Podemos dizer que se a Verdade é o “Quê” de nosso propósito, o amor seria o “Caminho” que pode iluminar a maneira que nossa Verdade é expressa. TZAPHKIEL chega para ajudar a dar a luz e a nos acelerar rumo ao alinhamento com nossa missão e propósito. Mudança e perdas são experiências que criam espaço em nós rapidamente para recebermos algo novo. À medida que nos tornamos portadores do Coração de Leão, com a coragem de aceitar ao invés de resistir aos eventos difíceis ou circunstâncias, nós começamos a vê-los como a contração da energia que necessariamente ocorre antes do surgimento de uma nova vida. E quando estivermos verdadeiramente prontos, algum evento comum irá ocorrer repentinamente – ainda que naturalmente – nos levando ao encontro notório ou à oportunidade que parecerá unificar todos os elementos de criatividade e experiências de vida, como se nós estivéssemos sendo preparados durante toda a vida para este momento por um futuro presciente. Enquanto isto ocorre, TZAPHKIEL pode nos ajudar a liberar com facilidade os antigos padrões cármicos bem como os artifícios do esforço – o empurrar e puxar da vida para conseguir isto ou aquilo. Onde tivermos superidentificados e fatigados pelas circunstâncias – perdendo de vista o nosso propósito maior – o aspecto de resgate do Turquesa do B107 nos convida para a graça e para o desdobramento – e a alegria de nos permitirmos simplesmente dar um passo rumo ao fluxo de nossa realização.
A numerologia do B107 também ilumina os aspectos de resgate do Turquesa que são relacionados à nossa individualização. 107 se reduz ao único dígito 8, a correspondência numérica da manifestação e nós não devemos nos esquecer de que isto está conectado a todo o sistema da Aura-Soma® (“corpo de luz”), pois as letras de Aura-Soma também correspondem a 8. O frasco B8 (Anúbis) se relaciona à história de como o coração é pesado em comparação com uma pena, em relação à leveza de ser. Como esta história afirma, quando o amor nos propele, nós frequentemente nos movemos através de nossas vidas com uma sensação de voar ou de “flutuar no ar”. Um coração que não é ouvido ou expresso se torna pesado e com as asas amarradas. TZAPHKIEL invoca as questões de Amor e Verdade que determinam quanto nossos corações estão atentos às escolhas de nossas vidas: nós amamos aquilo que fazemos ou estamos apenas fazendo algo diferente daquilo que amamos, ou seremos nós incapazes de colocar nosso amor naquilo que fazemos porque estamos fora do amor com nós mesmos?
TZAPHKIEL invoca, desta maneira, pela Mãe Divina, para nos apoiar com compaixão e proteção, para que nós possamos permitir que nossos corações voltem a expressar amor através do que fazemos e da maneira que fazemos. Este apoio é oferecido pela combinação do Cristalino e Turquesa do B86, que é o caminho de retorno do B8, relacionado a Titânia, a Rainha dos devas do reino das fadas. A história de Titânia de “se liberar de um amor direcionado erroneamente em direção à recordação de seus verdadeiros sentimentos” nos convida a ativar o “código cromático” de Amor e Verdade que reside em nossos próprios corações para criar uma vida que seja relevante – uma vida que seja absolutamente expressiva sobre nosso próprio ser e propósito únicos. Para nos auxiliar com isto, o reino dévico alado de Titânia se oferece para ser nosso intermediário com o reino angélico, para trazer as mensagens de cima para o plano da Terra. Desta maneira, a Terra de nossas fisicalidades pessoais e coletivas, assim como nossa morada planetária, pode ser curada e evoluída pela ressonância e reconhecimento do que a interação dos humanos e do mundo dévico traz. Apoiar esta interconexão também é parte da missão de TZAPHKIEL.
TZAPHKIEL traz o primeiro frasco que contém o óleo essencial de mirra. Este mês comemora o nascimento muito antigo da nova Luz do Divino, proclamado pela Estrela da Natividade do Cristo. Paradoxalmente, a mirra – há muito associada com a preparação funeral – era um dos três presentes dados ao recém-nascido Jesus. Isto se correlaciona com o conceito de que o nascimento do Cristo na forma física começou com a transição do “antigo testamento” para o “novo testamento” – como o nascimento de um Amor que iria, no final das contas, transcender os aspectos do dogma e da lei que mantinham a humanidade nos antigos padrões de autodestruição. Assim, um novo nascimento pode significar a morte do que foi para que o que será possa nascer. As propriedades antibióticas da mirra também sugerem um apoio sobre energias sutis, bem como ideias sociais e manipulações, que podem nos sabotar à medida que começamos a nascer mais na totalidade eterna de nós mesmos nesta vida atual.
A energia de TZAPHKIEL, expressando os aspectos mais profundos do Feminino Divino para nutrir e proteger, não tem que ser puxada ou empurrada, mas apenas permitida e aceita como uma expressão do EU SOU da própria vida que está sempre a nascer interiormente, através de nós e como nós. Por fora, é o Amor vivendo claramente com o lirismo do coração e como um alegre rugir pleno de propósito, enquanto nós rastejamos, caminhamos, saltamos e voamos através dos nossos dias e dos nossos sonhos nesta Terra. É o Amor com a leveza do ser que é tão naturalmente expressa quando ela não tem mais que ser deformada pelo medo, falta de vontade, vergonha ou sentimentos de menos valia que roubam nossos mais preciosos direitos de nascença, que é o de ser o próprio Amor. Este é realmente o momento do emergir deste tom específico e único de Amor-no-Ser que cada um de nós deve trazer para brilhar neste mundo, um mundo que necessita tanto do Amor-e-Verdade inteiros de todos nós.


No Amor e na Luz,
Mike Booth, com agradecimentos a Terah Cox.


Tradução de Alessander Luigi Palma
Fonte: recebido por email

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Boas vindas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...